• E-bit
  • E-bit
  • E-bit
  • E-bit

Sertanejo: muito além da moda

Este post foi publicado em Curiosidades, Dicas para Djs

Há pouco mais de um ano publicamos um texto sobre a volta da música sertaneja às paradas de sucesso no país (você pode conferir o texto original aqui). Esse é o momento de corrigir algo que foi dito lá atrás: mais que a “moda da vez”, o sertanejo veio para ficar!

05-11_Sertanejo

SUCESSO CRESCENTE

O sertanejo nasceu no interior do Brasil como um estilo tipicamente rural. Seu ritmo compassado e suas letras bucólicas exaltavam a vida no campo. A primeira gravação do ritmo, já por uma dupla, aconteceu em 1929.

Podemos dizer que o sertanejo teve três fases até chegar no atual momento de sucesso explosivo e mashups com outros estilos.

  • Fase moda de viola: de 1929 a meados dos anos 1960, o chamado sertanejo raiz exaltava a vida no campo e as rotinas da lida diária em fazenda.
  • Sertanejo romântico: a partir dos anos 60, com o crescimento da indústria cultural nacional, o sertanejo vai a um outro lugar, trazendo canções românticas para as paradas musicais de todo o Brasil, especialmente nos anos 80 e começo da década de 90.
  • A partir de 2009, o sertanejo universitário domina as rádios e se mistura com sucesso com o pop. Parcerias com outros gêneros, como o pagode, o forró eletrônico e o funk são bem comuns na versão mais recente dessa fase.

DIVERSIDADE NOS RITMOS E NAS LETRAS

Com essa virada para o sertanejo universitário, o estilo sertanejo não apenas retoma a força que tinha no começo dos anos 90 como se transforma em carro chefe da indústria do entretenimento nacional. Com mega eventos, grandes artistas e super produções, o sertanejo começa a apresentar diversidade na música e nas letras.

Nos últimos 5 anos, uma grande novidade do estilo é o chamado feminejo. Duplas ou artistas solo femininas surgiram nesse cenário e arejaram os palcos do Brasil. As letras falam de mulheres protagonistas, que vão a baladas, não se interessam por relacionamentos e não aceitam traição ou machismo.

A mistura com outros estilos de sucesso também ajudou a renovar o ritmo sertanejo clássico. Elementos do arrocha, do pagode, do forró e até do funk vieram somar ao sertanejo e o público tem reagido de maneira bastante positiva.

DESTAQUES DA MÚSICA NACIONAL

1. Já veterano desse cenário, Gustavo Limma continua no topo das paradas. Em abril, sua música Apelido Carinhoso ficou em primeiro lugar entre as mais tocadas do sertanejo em rádios de todo o Brasil. A canção também foi coreografada pelo grupo de dança Fitdance, conhecido por criar coreografias das músicas mais estouradas do pop nacional.

2. Thiago Brava começou a tocar cavaquinho ainda na infância e as influências do pagode são bem claras na sua música. Em 2013, explodiu no Brasil inteiro com a música 360 o arrocha do poder e hoje está de novo nas paradas com a canção Dona Maria.

3. Simone e Simaria, uma das duplas do feminejo que arrasta fãs fiéis por todo o país se destaca, neste momento, por uma parceria com o Dj de música eletrônica Alok, queridinho de celebridades como Sasha. As artistas fizeram várias canções em parceria com outros estilos e essa é mais um estouro da fábrica de sucessos desta dupla.

4. Marília Mendonça estourou com o hit Infiel e é uma espécie de mãe das mulheres do sertanejo. Hoje, músicas como Sentimento Louco, Meu cupido é gari e Como faz com ela são cantadas por milhares em seus shows lotados.

5. Naiara Azevedo veio do Paraná e começou sua carreira quase por acaso, ao postar a música Coitado, uma resposta a canção Sou Foda, da dupla Carlos e Jader, no Youtube. De lá para cá, ela vem construindo uma carreira sólida e seu mais novo hit é Pegada que Desgrama.

ONDE O SERTANEJO TOCA

Hoje, o sertanejo deixou de ser uma música de nicho e está presente nos melhores eventos de pop, tocando junto a bandas de pop rock, funk, pagode, forró eletrônico e axé. É claro que, se você é DJ, tem que ter uma seleção boa  e atualizada dos maiores hits do estilo.

Com essa história longa e sempre se reinventando, o sertanejo prova que muito mais que a bola da vez, é possivelmente o estilo mais longevo do Brasil. Qual será a próxima moda que eles irão lançar?

Postado em 11/05/2018  |  0 comentários

Comentários